Em janeiro de 2018, publicamos aqui no nosso blog a lista dos melhores livros de 2017, segundo Simone Pessoa, uma das mais renomadas e carismática livreiras da capital das Minas Gerais. O sucesso da publicação foi tamanho que decidimos repetir a dose agora no início de 2019. A lista, sugerida por ela, engloba as obras que mais a marcaram no ano que se passou. Se você ainda não teve a oportunidade de ler os livros sugeridos, a nossa dica é: Leia! Afinal, as recomendações de Simone, que trabalha na Livraria Ouvidor, são sempre preciosas. Vamos às recomendações!

OS CONTOS, DE LYGYA FAGUNDES TELLES

Sinopse: Lygia Fagundes Telles é considerada pela crítica uma das maiores escritoras brasileiras e, sobretudo, uma contista extraordinária. Pela primeira vez, o leitor tem acesso à mais completa antologia de contos da autora, em uma edição especial que inclui, além de suas principais coletâneas, diversos escritos esparsos, há tempos fora de catálogo. Dos primeiros contos, concebidos na juventude, até sua produção mais madura, Lygia exibe sua maestria na narrativa curta, sempre com sensibilidade e sutileza, em textos impecáveis.

FORTE APACHE, DE MARCELO MONTENEGRO

Sinopse: Voz destacada da poesia brasileira contemporânea, Marcelo Montenegro reúne três livros — Orfanato portátil (2003), Garagem lírica (2012) e o inédito Forte apache — em um único volume e compõe um inventário de imagens mundanas, repletas de referências da cultura pop. Para Chacal, que assina a orelha, Marcelo “ilumina […] as pequenas cenas do dia a dia dos dias. Nisso ninguém o supera. Aí reside sua magia”. Em meio a “canetas que falham ao lado do telefone”, chaves que brigam com a fechadura, latas de Toddy e pão Pullman, o poeta mistura Beatles, Hopper e Fellini ao jogar luz sobre cenas e objetos que costumam passar despercebidos.

TODO MAR VAI SER VOCÊ, DE GLAURA SANTOS

Sinopse: Todo mar vai ser você é surpreendentemente forte e delicado ao mesmo tempo. Organizado em quatro capítulos (Antes de tudo mudar; Depois do diagnóstico; Durante a tempestade e Depois de tudo), o livro tem o mar como grande imagem da vida e do amor. A escrita é livre de formalidades e contemporânea, e o belo aparece no real da experiência da autora, em sua sensibilidade e amizade com as palavras. O próprio objeto livro, todo azul, como o mar, é um convite para um mergulho intimista na realidade de uma mulher que se viu diante da necessidade de aumentar sua fé e testar o seu amor a si mesma e ao mundo. Agora ela nos brinda com o melhor de seu processo: sua poesia e sua verdade.

ASSOMBRAÇÕES, DE DOMENICO STARNONE

Sinopse: Assombrações é um elegante drama sobre ambição, família e velhice que vai além do comum e do previsível. Imagine um duelo entre dois homens. Um deles, Daniele Mallarico, é um ilustrador de sucesso que, no crepúsculo da vida, sente que sua reputação e sua habilidade artística estão desaparecendo. O outro, Mario, é seu neto de quatro anos. Daniele vive em uma cidade fria do norte há anos, na solidão virtual, concentrando-se obsessivamente em seu trabalho, quando sua filha pergunta se ele viria a Nápoles por alguns dias para tomar conta de Mario enquanto ela e seu marido participam de uma conferência. Encerrado em sua casa de infância – um apartamento no centro de Nápoles que é preenchido com os fantasmas do passado de Mallarico –, avô e neto tentam se integrar enquanto Daniele se dirige para um acordo com suas próprias ambições e escolhas de vida. Um livro emocionante.

LAÇOS, DE DOMENICO STARNONE

Sinopse: Laços é um romance provocativo e de leitura irresistível sobre os vínculos familiares e as amarras do casamento. Uma obra vulcânica e marcante escrita por um dos principais autores italianos da atualidade. Vanda e Aldo estão casados há mais de cinco décadas. Ao voltarem de uma agradável semana de férias na praia, eles encontram seu apartamento completamente revirado. Reorganizando seus papeis, Aldo se vê forçado a encarar lembranças de décadas atrás: os anos que abandonara Vanda e os filhos para viver com outra mulher. As fissuras causadas por esse trauma familiar permanecem latentes no presente.

CANÇÕES DE NINAR, DE LEILA SLIMANI

Sinopse: Quem cuida dos seus filhos quando você não está olhando? Apesar da relutância do marido, Myriam, mãe de duas crianças pequenas, decide voltar a trabalhar em um escritório de advocacia. O casal inicia uma seleção rigorosa em busca da babá perfeita e fica encantado ao encontrar Louise: discreta, educada e dedicada, ela se dá bem com as crianças, mantém a casa sempre limpa e não reclama quando precisa ficar até tarde. Aos poucos, no entanto, a relação de dependência mútua entre a família e Louise dá origem a pequenas frustrações – até o dia em que ocorre uma tragédia. Com uma tensão crescente construída desde as primeiras linhas, Canção de Ninar trata de questões que revelam a essência de nossos tempos, abordando as relações de poder, os preconceitos entre classes e culturas, o papel da mulher na sociedade e as cobranças envolvendo a maternidade.

PLATAFORMA, DE MICHEL HOUELLEBECQ

Sinopse: Michel Renault tem quarenta e poucos anos e passa seus dias tentando evitar ao máximo qualquer contato humano. Contudo, após a morte de seu pai, ele decide fazer uma viagem para a Tailândia; lá, ele conhece a jovem agente de viagens Valérie, que começa a injetar nova vida em seu dia a dia.Publicado um pouco antes dos atentados de 11 de setembro, Plataforma é um coquetel incendiário que ataca a globalização, o islamismo, o livre comércio, o sexo, o trabalho, as férias, o turismo, o consumo, o dinheiro e o neoliberalismo. Como um Balzac pós-moderno, Houellebecq constrói um modelo de crítica social capaz de abarcar o mundo globalizado. Correndo entre Paris e Pattaya Beach, entre clubes de prostituição e um massacre terrorista, Plataforma é uma obra-prima brilhante e apocalíptica.

A NATUREZA DA MORDIDA, DE CARLA MADEIRA

Sinopse: A “Natureza da Mordida” é um livro sobre a amizade. É sobretudo um livro marcado pelo amor à literatura. Olívia e Biá, as duas protagonistas da história, se encontram pela primeira vez num pequeno sebo improvisado. Devastada por uma perda recente, Olívia se deixa envolver pela fala desatinada de Biá, por seu humor dilacerante, sua tragédia cotidiana e os mistérios de uma dor antiga.

Nos doze primeiros encontros de Biá e Olívia, o leitor se verá enredado por uma história cheia de lacunas. Vai experimentar, como a própria Biá, as intensidades da perda de memória, marcada ora pelos esquecimentos, ora pelas lembranças salientes. Será preciso mastigar cada tesouro que emergirá dos encontros e das anotações feitas por Biá, mesmo que tomado pela angústia de não poder compreendê-los ainda.

A partir daí tudo começa a ser revelado. A narrativa ganha o fluxo das histórias que não podem ser interrompidas, toda a vida de Olívia virá à tona: as brincadeiras e sofrimentos da infância, a adolescência e seus hormônios, a descoberta desconcertante da beleza e da arte, o amor por Rita e o abandono. Ao conhecer a vida de Olívia, o leitor vai sendo preparado para compreender Biá. O que cada um de nós faria se estivesse em seu lugar?

É com essa provocação, que desestabiliza as fronteiras entre bem e mal e obriga o leitor a se colocar no lugar do outro, que “A Natureza da Mordida” se torna um livro de força universal.

A URUGUAIA, DE PEDRO MAIRAL

Sinopse: Sucesso de crítica e best-seller em todo o universo de língua espanhola, A uruguaia é uma epopeia tragicômica sobre a busca pela felicidade. A uruguaia apresenta o argentino Pedro Mairal, um dos narradores mais destacados da nova literatura latino-americana. Este romance divertido e apaixonante sobre afetos, crise conjugal, autoengano e busca pela felicidade mostra, através das peripécias sentimentais de um escritor recém-chegado aos quarenta anos, como devemos enfrentar as promessas que fazemos e não cumprimos e as diferenças entre aquilo que somos e o que realmente gostaríamos de ser. Narrado com leveza e brilhantismo para tratar de temas como amor e culpa, responsabilidade e libertação pessoal, estabelece de uma vez por todas o talento de Pedro Mairal como um dos nomes de destaque.