“Em Silenciar o abismo, Roney Manzy nos propõe um sensível experimento sobre a vida e seu curso. As diversas obras apresentadas pelo artista são recortes singulares de sentimentos vivenciados por sujeitos, que, em outros tempos, habitaram histórias reais e, hoje, estão encobertos no silêncio da lembrança, como em um pentimento proposital.

Por meio de intervenções manuais aplicadas por técnicas distintas, o artista cria trabalhos com identidades únicas. São obras que não somente exploram a peculiaridade de sua intervenção na matéria, mas também propõem um diálogo fértil com um passado que agora se encontra velado, deixando-se mostrar apenas por vestígios de imagens.

Silenciar o abismo faz referência à obra Um sopro de vida, da escritora Clarisse Lispector, a quem o artista convida para, simbolicamente, costurar toda sua obra aqui exposta. Quando relaciona as histórias escritas às espessas camadas de tinta que as velam; quando cria trincos e ranhuras nas telas, marcas inerentes ao tempo e à vivência; ou quando conduz os olhares às esculturas espelhadas para provocar um confronto dos espectadores consigo mesmos, Manzy delicadamente ressignifica para nós o abismo como metáfora para as constantes impermanências da vida. Assim, caminhando lado a lado à poética de Lispector, o artista nos sensibiliza para perceber as falésias intrínsecas ao mistério da existência humana.”

Venha conferir a exposição Silenciar o abismo, de Roney Manzy, no PDD – Espaço de Arte.

Texto por: Flávia Azevedo – Curadora