Com foco no desenvolvimento pessoal e na capacitação profissional, coletivo de Belo Horizonte acredita no poder da educação e da troca de experiências para que mulheres assumam o protagonismo de suas vidas.

A correria do dia a dia e a sobrecarga de compromissos que quase sempre combinam, de forma conflitante, as rotinas pessoais e profissionais, faz com que muitas mulheres sintam-se desmotivadas, perdidas e sem perspectivas, resultando em questionamentos e necessidades de mudanças. De olho neste cenário e atentas às dificuldades que as brasileiras possam ter em conciliar carreira, filhos, casamento, vida pessoal e relacionamentos, as empreendedoras Patrícia Silvério e Bárbara Lopes lançaram, em 2017, a Sou Minha. Com foco no desenvolvimento pessoal e na capacitação profissional feminina, o coletivo de Belo Horizonte oferece serviços exclusivos e promove encontros e a interação de mulheres modernas e criativas, que desejam ser protagonistas de suas histórias.

A essência da Sou Minha confunde-se com a história de suas líderes. Patrícia Silvério, criadora do projeto, trabalha há 20 anos no mercado financeiro, e a ideia surgiu em 2016 após um “soco no estômago” em meio de uma reunião de trabalho. “Éramos cerca de 90 mulheres dentro da sala, e nos pediram para que cada uma se apresentasse. E todas, uma a uma, falaram de suas vidas sob a ótica profissional. Eu mesma só falei da Patrícia profissional, e fui embora muito frustrada, saí com a sensação de não saber mais quem eu era, sentindo que precisava me reencontrar. E foi assim comecei a minha jornada rumo ao autoconhecimento, e um desejo profundo em compartilhar essa experiência com outras mulheres, o que resultou na Sou Minha”, revela.

Para encontrar as respostas que tanto procurava, Patrícia fez coaching, mergulhou fundo no autoconhecimento e criou um blog para compartilhar todo esse processo. Só que, por falta de tempo para se dedicar, o projeto ficou em standby enquanto não encontrava uma pessoa com capacidade para dedicação exclusiva.

Já Bárbara Lopes, que há dois anos vivia um momento profissional de ascensão em uma multinacional, ficou viúva aos 28 anos – e, em meio ao processo de tratamento do marido, descobriu-se vivendo uma vida, em suas próprias palavras, “sem propósito”. “Após pedir demissão eu senti pulsar a minha veia empreendedora e, por um tempo, até ajudei uma amiga a montar o próprio negócio, dando as orientações técnicas que ela precisava para tirar os sonhos do papel. Mas, quando meu marido morreu, fiquei completamente sem rumo, e foi aí que a Sou Minha surgiu na minha história”, completa.

As duas histórias se cruzaram quando uma amiga em comum falou sobre o projeto da Patrícia para Bárbara. “Um grupo de amigas da faculdade me visitava toda semana. Além do apoio emocional, foi com elas que compartilhei o meu desejo de criar um espaço para que mulheres tivessem o mesmo tipo de apoio que elas estavam me dando, inclusive para falar sobre o luto com mulheres jovens. E quando a Ludmila comentou sobre o projeto Sou Minha, e que a Paty precisava de alguém para tocar o projeto com ela, fiquei muito empolgada. Já liguei para marcar um café e, nos primeiros minutos de conversa, sabíamos que juntas iríamos criar algo único”, conta.

Ao longo de 2018, Bárbara e Patrícia testaram várias formas de contato com as mulheres, sempre com o propósito de levar serviços e conteúdos exclusivos para que cada uma possa assumir a sua melhor versão. “Acreditamos que o conhecimento deve ser semeado e compartilhado para que assim possa servir ao seu propósito de nos transformar em protagonistas de nossas próprias histórias. Queremos promover um espaço para que todas falem de seus desafios e inseguranças e, em meio a isso, encontrem uma rede de apoio para se conectarem, trocarem experiências e fortalecerem o lema de que juntas somos mais”, explicam.

Além disso, neste período, Patrícia e Bárbara criaram uma comunidade de profissionais talentosas que desejavam divulgar os seus trabalhos. Os eventos se transformaram em uma vitrine e em uma ótima oportunidade para que as mulheres empreendedoras mostrem o seu trabalho. Mas, quem pensa que os encontros seguem algum padrão, irá se surpreender. “Não fazemos uma mesinha de workshop. Gostamos do círculo, porque é com o círculo que fazemos as conexões de coração para coração, e de atividades lúdicas, que desenvolvem a capacidade criativa e ensinam a pessoa a parar de focar no problema e pensar sempre na solução. Todos os encontros são marcados pela emoção, e sempre temos a certeza de que estamos no caminho certo, já que as pessoas precisam praticar mais a empatia, sabendo se colocar no lugar umas das outras, sem esquecer que o autoconhecimento é ter empatia por si mesmo”, completam.

As interessadas podem optar pela consultoria individual ou mentoria, participar de programas específicos e frequentar os eventos, tais como piqueniques, confrarias e happy hours, com valores específicos para cada atividade. Bárbara atua no desenvolvimento pessoal, enquanto Patrícia lida com desafios relacionados à gestão de carreiras. Tudo, segundo elas, de um jeito sutil e com muita proximidade. “Precisamos valorizar cada vez mais a colaboração e todas nós temos algo a compartilhar, seja conhecimento técnico ou experiência de vida. Quando você divide sua história e outra mulher também o faz, cria-se uma conexão única entre nós, desenvolvemos novos aprendizados e caminhamos em direção a uma sociedade de mais empatia e igualdade humana”, explicam.

Sobre a Sou Minha

Criada pelas jovens empreendedoras Patrícia Silvério e Bárbara Lopes, a Sou Minha surgiu com o objetivo de inspirar cada mulher a ser protagonista de sua própria história. Com o foco em proporcionar experiências com propósito, que possam influenciar e transformar o modo de vida da mulher, a Sou minha busca promover o conhecimento, a comunicação e ser uma ponte entre as brasileiras que buscam o empoderamento, sempre levando em consideração a multipotencialidade da mulher moderna.

Com essência e liderança 100% femininas, a Sou Minha é pautada nos pilares aprender aprendendo, colaboração, criatividade, autoconhecimento e autodesenvolvimento. E representa a mulher comunicativa, moderna, resiliente, persistente e corajosa, incentivando o desenvolvimento pessoal e profissional, o protagonismo feminino e o empoderamento por meio do conhecimento e da sororidade.

Sou Minha no Banquinho PdD

Está pensando em se tornar uma pessoa criativa? Tarde demais, você já e criativa! A criatividade é a marca da nossa espécie. E pra fechar o mês das mulheres, o Sou Minha vai conduzir um papo inspirador sobre o assunto no banquinho da Patrícia de Deus Ideias e Papeis, a calçada mais charmosa da Savassi. É no sábado agora, dia 30/03, a partir das 11h, e estão todas convidadas! Vai ser um prazer receber você!

Texto: Sou minha