O responsável pelo meu encanto com a fotografia foi meu pai.  Em casa era ele que fazia o registro das nossas vidas. Ainda pequena fiquei muito fascinada com as imagens que ele tirava daquela caixinha preta. Meu interesse continuou e quando fiz 18 anos ele decidiu me passar uma de suas máquinas antigas e assim me ensinou a ver o mundo de uma forma mais poética. Cursei Publicidade e Propaganda na UFMG mas sempre que possível fugia para a Escola de Belas Artes, onde fiz algumas aulas de cinema e fotografia. Trabalhei como designer gráfica até 1997 e me mudei para os EUA para cursar um MFA   (Master of Fine Arts) na School of Art and Design na Universidade de Indiana, em Bloomington.

O Design passou a ser minha profissão. As responsabilidades do trabalho e da vida adulta conduziram-me a deixar minha câmera de lado. Em 2011 senti que era hora de me reconectar com minha paixão e passei o ano frequentando aulas noturnas de fotografia. Tive que me adaptar ao ambiente digital já que minha experiência vinha do filme.

O ato de fotografar me faz uma pessoa mais corajosa. Ele me leva à lugares e situações onde eu estou desconfortável. Meu desejo de contar histórias me empurra para encontrar um lugar mais corajoso dentro de mim e me engrandece como pessoa.

O caminho da fotografia é árduo. É uma viagem de compromisso e dedicação. A paixão por este ofício me move para frente, para aprender diariamente, renovar meu olhar, pesquisar, andar por novas estradas. Contar histórias e tocar as vidas de outros de uma maneira positiva.

Por Sylvie Moyen